A superação da violência contra a pessoa idosa

De um projeto missionário para um estado permanente de missão
1 de outubro de 2019
Diocese de Caçador celebra abertura do Mês Missionário Extraordinário
2 de outubro de 2019

A superação da violência contra a pessoa idosa

O Dia Internacional da Não-Violência é comemorado anualmente em 2 de outubro. Esta data tem o propósito de incentivar a educação pela paz, respeitando sempre os direitos humanos. Entrevistamos membros da Pastoral da Pessoa Idosa com o intuito de abordar a sensibilização da sociedade em prol do combate à violência contra idosos e a disseminação do entendimento da violência como violação aos direitos humanos. O objetivo é garantir o envelhecimento de forma saudável, tranquila e com dignidade.

Confira os depoimentos de membros da Pastoral da Pessoa Idosa da Paróquia São Francisco de Assis:

Quais são os tipos mais comuns de violência contra idosos?

Encontramos diversos tipos de violência. Tais como maus tratos e violência física, provocando ferimentos, lesões, provocando dor; Abuso e violência sexual, praticando com pessoas idosas sem consentimento; Violência emocional e psicológica, como xingamentos e situações de constrangimento; Violência financeira e econômica que consiste em explorar recursos financeiros da pessoa idosa; Abandono, quando há ausência e omissão dos familiares ou instituições de prestar socorro a uma pessoa idosa que necessite de cuidados e proteção; Negligência, quando não há cuidados devidos aos idosas; Negligência familiar, havendo descuido geral com situações que põem os idosos em risco; Autonegligência, que refere-se a conduta da pessoa idosa ameaçando sua própria saúde; Discriminação Social que ocorre nos diversos espaços da sociedade em relação à pessoa idosa por conta de sua idade. (Adelina Retkva – Pastoral da Pessoa Idosa, Paróquia São Francisco de Assis)

O que fazer em caso de suspeita de violência? Existem canais de denúncia?

Quando identificamos esses casos de violência, seja qual for, devemos denunciar para o Ministério Público, na delegacia, no Conselho Municipal do Idoso, nos Centros de Referência e Assistência Social, ou ainda defensoria pública. Lembrando que as denúncias podem ser anônimas e o principal canal é o disque 100. (Doroti Corsini Chagas – Pastoral da Pessoa Idosa, Paróquia São Francisco de Assis)

 

De que forma a Pastoral da Pessoa Idosa trabalha para garantir o envelhecimento com qualidade, de forma tranquila e com dignidade aos idosos? 

Procuramos ser presença através das visitas domiciliares, realizadas mensalmente, junto às famílias para levar afeto, apoio e carinho aos idosos, buscando promover e valorizar da Pessoa Idosa, dando-lhe a oportunidade para melhorar sua qualidade de vida. (Leoni Terezinha Welicz – Coordenadora Regional da Pastoral da Pessoa Idosa)

 

Juliana Rodrigues
Pastoral da Comunicação

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X