“Com coração de pai, meu olhar se volta para a Diocese de Caçador”, diz Dom Cleocir Bonetti durante ordenação episcopal

Empreendimento Solidário – Migrantes atendidos em Caçador são contemplados com apoio técnico financeiro
31 de agosto de 2021
Dom Cleocir Bonetti toma posse neste domingo
30 de setembro de 2021

“Com coração de pai, meu olhar se volta para a Diocese de Caçador”, diz Dom Cleocir Bonetti durante ordenação episcopal

 

Com o lema episcopal: “Patris Corde” ou “Com coração de Pai”, Monsenhor Cleocir Bonetti foi ordenado bispo neste domingo, dia 12 de setembro, em celebração realizada na Catedral São José de Erechim, Rio Grande do Sul. Padre Cleocir Bonetti que até então era vigário geral na Diocese do estado vizinho, foi nomeado pelo Papa Francisco, novo bispo da Diocese de Caçador, no dia 30 de junho. Natural de São Valentin, também Rio Grande do Sul, Dom Cleocir assumirá a Diocese de Caçador que estava vacante desde julho de 2020, quando Dom Severino Clasen foi transferido para a Arquidiocese de Maringá, Paraná.

A ordenação episcopal reuniu arcebispos, bispos, padres, familiares e amigos do novo bispo, além de lideranças municipais, religiosas e pastorais. Entre as presenças destaque para o presidente do Regional Sul 4 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e bispo da Diocese de Joinville, Dom Francisco Carlos Bach, do antecessor do novo eleito, Dom Severino Clasen e do padre Renato Luiz Caron, administrador diocesano de Caçador.

Em sua mensagem para o novo pastor, padre Renato que esteve à frente dos trabalhos pastorais durante o tempo de vacância da diocese, destacou que a vinda de Dom Cleocir para Caçador é um “Dom”, presente de Deus para nós. “Contamos com o senhor, como pai, como irmão como amigo como bispo. E que se cumpra aquela frase que o senhor expressou quando disse que quer estar à frente como bispo que é, quer estar no meio para viver conosco e quer estar atrás também, para que nenhum do rebanho se perca. Nos ajude a ser mais Igreja nas terras do Contestado e do Planalto Norte Catarinense”, disse.

Dom Francisco Bach agradeceu a Diocese de Erexim, por presentear Santa Catarina com um bispo. “Como presidente do Regional Sul 4, tenho duas colocações. A primeira, é gratidão à Diocese de Erexim por nos dar um bispo para o nosso estado. A segunda é desejar as boas-vindas a Dom Cleocir. Nos ajude a evangelizar Santa Catarina para que possamos cumprir nossa missão. Conte sempre conosco. Deus seja louvado pelo seu sim”, salientou.

 O episcopado como um grande serviço à Igreja e ao povo de Deus

Saudando todo o povo da Diocese de Caçador, Dom Cleocir iniciou sua mensagem lembrando que a pandemia que assolou tantas famílias também nos faz repensar no cuidado com a vida, fazendo referência também ao seu lema episcopal. “Com o coração de Pai, digo que é tempo de pensarmos em paternidade responsável, em maternidade responsável. Em certos momentos estamos imersos na orfandade precisamos de pais, de mães, não se nasce pai, se torna pai, não se nasce mãe, se torna mãe. E não se torna pai ou mãe apenas porque se colocou um filho no mundo, mas porque se cuida responsavelmente dele. Sempre que alguém assume a responsabilidade pela vida de outra pessoa exercita a paternidade e a maternidade responsável. São José, pai responsável, Maria, jovem mãe responsável. Maria e Jesus estão no centro da vida de José. José assumiu para si a responsabilidade de cuidar da vida, de cuidar de Jesus, de cuidar de Maria. Maria acreditou no criador, José acreditou na criatura, mas também em Maria. Com o coração de Pai, José amou Jesus”, recordou.

O novo bispo lembrou ainda de todas as pessoas que em silêncio assim como José, trabalham e servem para a vida em sociedade.

“Meu olhar se volta para Caçador, para a região do Contestado. A Caçador dos caboclos, dos italianos, dos austríacos, dos alemães, dos poloneses, dos venezuelanos, dos haitianos, dos sírio-libaneses, dos ucranianos, esse belo mosaico de etnias que nos faz lembrar da necessidade de promovermos a cultura do encontro”, observou.

Em tempos de disseminação da cultura do ódio, Dom Cleocir fez memória à Exortação Apostólica Amoris Laetitia, na qual o Papa Francisco nos lembra a necessidade de dizer palavras de incentivo, que reconfortam, fortalecem, consolam e estimulam, em vez de palavras que humilham, angustiam e desprezam. “Queremos viver um tempo de hospitalidade, não de hostilidade”, afirmou.

“Que Nossa Senhora e São Francisco de Assis me ajudem a viver o episcopado como um grande serviço à Igreja e ao povo de Deus e me ajudem a viver as quatro proximidades que segundo o Papa Francisco o bispo deve ter. A proximidade com Deus, proximidade com os sacerdotes, proximidade com o povo e proximidade com os outros bispos, proximidade filial, fraternal e paternal”, completou.

Posse

A solenidade de tomada de posse como bispo da Diocese de Caçador será no dia 03 de outubro, às 10h, na Catedral São Francisco de Assis.

Fotos: CNBB Sul 3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X