Lançada Campanha da Fraternidade Ecumênica 2021

Acesse o Jornal Fonte de janeiro e fevereiro
16 de fevereiro de 2021
Ação Social do Contestado retoma projeto Portal do Futuro
25 de fevereiro de 2021

Lançada Campanha da Fraternidade Ecumênica 2021

A Campanha da Fraternidade foi lançada oficialmente na manhã desta quarta-feira, dia 17 de fevereiro, com o início do tempo quaresmal. Uma coletiva de imprensa na Mitra Diocesana de Caçador, com transmissão ao vivo pelo Facebook da Diocese de Caçador, marcou este momento inicial de caminhada da campanha, que neste ano será realizada de forma ecumênica.

Na região do Vale do Contestado, a CFE 2021, que tem como tema: “Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor” e lema: “Cristo é a Nossa Paz: Do que era dividido fez uma unidade” (EF 2.14 A), está sendo trabalhada em conjunto entre a Igreja Católica (Diocese de Caçador) e a Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB), parceria essa que foi construída desde o ano de 2000 com a primeira edição da Campanha da Fraternidade Ecumênica. Participaram da entrevista o administrador diocesano da Diocese de Caçador, Padre Renato Caron, o padre Valdir do Nascimento e o pastor Ildo Franz, representando a comunidade Luterana.

Pastor Ildo explicou que a proposta do diálogo nesta campanha é fazer com que o ser humano busque a compreensão de seu igual. “É um diálogo para que se compreenda o outro, não precisando concordar no momento, mas é preciso compreender no amor, no respeito, e este é o grande ganho desta campanha, que propõe um diálogo e não monólogos. A falta do diálogo causa divisão em todos os tempos, e isso começa dentro da família”, disse.

Ele destacou que movimentos polarizados estão falando contra esta campanha, porque não conseguem olhar para a proposta, que é o diálogo ecumênico. “Obviamente que em qualquer movimento do Reino de Deus haverá adversidade, no tempo de Jesus foi assim, e agora não seria diferente. Mas os movimentos polarizados que hoje estão se anunciando, é porque não conseguem olhar para a proposta do diálogo e nem buscar a unidade na diversidade, e acham ser detentores de uma única verdade”, salientou.

O diálogo como caminho para a paz

Falando da importância do diálogo para a construção de pontes e caminhos que levem à paz e ao amor, Padre Renato declarou que “quando falamos da paz que Jesus vem trazer, é diferente da paz que o mundo propõe que é a paz armada. Essa não é a paz de Jesus Cristo. Queremos a paz amada. A potencialização da violência leva somente ao medo e esse não é o propósito. A paz vem pelo entendimento, vem pelo diálogo”, enfatizou.

Completando, padre Valdir exemplificou que a paz romana possuía estes moldes, buscando uma forma de paz colocando medo em seu povo. E Jesus buscou através da palavra mostrar aos seus discípulos o caminho, que se fazia através da conversa, do entendimento. “Isso também deve ser feito hoje. Fazer com que todos nós possamos retroceder no pecado, e encontrar o caminho da fraternidade, todos juntos. E a caminhada ecumênica tem Cristo como centro”, afirmou.

Fundo Nacional de Solidariedade

Padre Renato comentou que um dos objetos de muitas polarizações negativas, são os questionamentos quanto ao Fundo Nacional de Solidariedade, que é o dinheiro arrecadado dentro da Campanha da Fraternidade, na Coleta da Solidariedade e que vai do Norte ao Sul do Brasil. Ele explicou, que hoje o Fundo de Solidariedade atende muitos projetos que visam dar uma resposta cristã à desafios de uma sociedade que em alguns momentos esquece das pessoas, da dignidade do ser humano.  “São recursos que beneficiam projetos que não são somente católicos, mas sim de diversas denominações, com prestação de contas todos os anos. Estes recursos contribuem para melhorar a vida de muitas pessoas onde a política pública ainda não chegou”, concluiu.

Divulgação da rádio

Na parte da tarde, a Campanha também foi divulgada em uma live promovida pela Rádio Caçanjurê, novamente com a participação dos padres Renato e Valdir e do pastor Ildo.

 A Campanha da Fraternidade

A Campanha da Fraternidade é realizada anualmente desde 1964 pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) no período da Quaresma. A cada cinco anos é promovida de forma ecumênica em conjunto com outras denominações cristãs, sendo coordenada pelo Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil (CONIC). Seu objetivo é despertar a solidariedade dos seus fiéis e da sociedade em relação a um problema concreto que envolve a sociedade brasileira, buscando caminhos de solução. A cada ano é escolhido um tema, que define a realidade concreta a ser transformada, e um lema, que explicita em que direção se busca a transformação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X