Mensagem de Dom Severino Clasen para o Dia Mundial de Oração pelas Vocações

Mensagem de Dom Severino para o Dia do Trabalhador: Uma reflexão sobre o trabalho e a conscientização em tempos de pandemia
1 de maio de 2020
Suspensa Romaria ao Santuário Nossa Senhora de Fátima: “Vamos superar este momento e sair renovados” – Veja o vídeo
7 de maio de 2020

Mensagem de Dom Severino Clasen para o Dia Mundial de Oração pelas Vocações

No quarto domingo do tempo pascal, o Papa Francisco, convoca os católicos para rezar pelas vocações. Como seguidores do “Bom Pastor”, queremos a proteção daquele que é o caminho a ser seguido. Ele nos conhece e nós procuramos segui-lo. Em todo o processo da Iniciação à Vida Cristã, somos introduzidos para conhecer, seguir e testemunhar Jesus Cristo Ressuscitado. A vocação é um dom especial que todas as pessoas recebem como dádiva gratuita de Deus. Na vida somos convidados a descobrir e dar sentido ao chamado de Deus.
O Papa Francisco, como em todos os anos, enviou novamente uma carta de estímulo, contemplando o dia mundial de orações pelas vocações. Veja aqui a carta na íntegra.
O Papa Francisco enaltece a sua mensagem com quatro palavras-chave – tribulação, gratidão, coragem e louvor. Com essas palavras, o Papa, de um modo carinhoso, deseja se dirigir em primeiro lugar aos sacerdotes, para agradecer e apoiar o seu ministério.
Em tempos de pandemia, e para piorar mais ainda, a implosão política em nosso país, somos acurralados em confinamento, nos protegendo contra o coronavírus para não sermos vítimas do COVID-19. Mais do que nunca, é preciso ter determinação, fé e esperança. Esse tempo de tribulação, é a prova da preparação que tivemos no tempo de formação acadêmica e de ciências humanas para enfrentarmos as barreiras, os desafios. É hora de colocar em prova nossa resistência. Acredito em você sacerdote, homem de coragem, determinado, pronto para enfrentar as tribulações do cotidiano e transmitir serenidade, harmonia aos nossos fiéis amedrontados e abatidos pelos sofrimentos, medos, angústias e abandono. A doença desnorteia qualquer um, se não estiver preparado. Que sejamos fortes, e a oração, a meditação da Palavra de Deus, nos ilumina para animar os abatidos e tristes de coração.
Que sejamos agradecidos pela vocação que o Senhor nos conferiu e nós aceitamos o desafio do Senhor ao dizer, “aqui estou” no dia da Ordenação Presbiteral. É hora de sentir a alegria de ser servidor do Senhor. Muito mais, quando podemos demonstrar ao nosso povo, mas, antes a nós mesmos, que é o Senhor que nos chama. Somos gratos pela confiança que ele depôs em nós. Que essa gratidão, se espalhe por todas as vocações, a começar pelo matrimônio. Vocação nobre, que acolhe e protege pela ternura do amor, a vida familiar. Sejamos gratos pelas famílias que o Senhor nos deu em nossas comunidades eclesiais, que elas sejam abençoadas e protegidas.
A vocação acertada dá coragem para vencer na vida. Nenhuma tempestade pode nos abalar, pois estamos com o Senhor. Ele está no meio de nós. Com ele não afundaremos na pandemia que assola a humanidade. No Senhor, que é nossa força, permanecemos na linha de frente, nos cuidando, nos protegendo, mas com o olhar e o movimento voltado para os mais necessitados. Abramos as portas do coração para os abandonados e tristes. Que sejam acolhidos, fortalecidos, encorajados. Não sejamos imprudentes, mas espertos e corajosos, “quem será contra nós”?
Quando superarmos o tempo da pandemia, teremos um novo olhar sobre a vida e a humanidade. Chegará o tempo do louvor, da gratidão. O Senhor nos protege, nos ampara e nos salva. Nele está nossa alegria e o nosso júbilo. Com nova ordem de vida, mais amadurecidos na fé e na esperança, estaremos mais próximos ao Cristo, o Bom Pastor. Ele nos conduz para águas tranquilas e serenas. Sejamos os regozijadores das pastagens refrescantes onde a relava produz o alimento do amanhecer até o entardecer, e nenhuma criatura humana passa fome. Sejamos os anunciadores desse novo amanhecer, como na manhã da Páscoa, o Senhor encheu de coragem, de gratidão, de entusiasmo e de louvor os seus primeiros discípulos.

Dom Frei Severino Clasen
Bispo Diocesano de Caçador

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X