“Viver a Fé”: Culturas apresentam Canções e Tradições Natalinas e coroam último programa de 2020

14º Natal Solidário: Campanha arrecada mais de duas toneladas de alimentos
18 de dezembro de 2020
Diocese de Caçador disponibiliza edição de dezembro do Jornal Fonte
23 de dezembro de 2020

“Viver a Fé”: Culturas apresentam Canções e Tradições Natalinas e coroam último programa de 2020

O último Programa Viver a Fé em Tempos de Distanciamento Social de 2020 teve gostinho de “quero mais”. Às vésperas do Natal, de celebrarmos a grande festa do nascimento de Jesus, a live de quarta-feira, 16 de dezembro, foi animada pelas canções e tradições natalinas. O encontro reuniu famílias, representantes de várias culturas presentes na nossa diocese para apresentar um pouco sobre como vivenciam o natal, quais as tradições, canções típicas e lembrar as origens, de como essa data era ou continua sendo celebrada pelas famílias.

A partilha, contou com a participação de representantes das culturas alemã, ucraniana, polonesa, italiana, austríaca e cabocla, além do padre Renato Caron, que interagiu com os convidados.

Cada cultura preserva seus costumes e suas tradições. Com relação às tradições natalinas muitas práticas e vivências são semelhantes ou até as mesmas em vários países, mas cada um tem suas peculiaridades, seu jeito de celebrar.

 Cultura Italiana

De Arroio Trinta, capital catarinense da cultura italiana, a Rosilei e o Cláudio Spricigo representaram as tradições de seu povo. Para eles, uma das maiores características do Natal na Itália é a valorização da família. “O presépio não pode faltar em nenhuma casa italiana neste momento de celebração familiar. Além disso, a mesa farta, um bom vinho, o panettone e o pandoro, bolo típico, também são marcas do natal italiano”, disse Cláudio.

Eles cantaram a canção de natal mais conhecida na Itália, que traduzindo para o português significa: “Tú desces das estrelas, óh rei dos céus” e também a Oração pela Família.

Cultura Ucraniana

O Natal ucraniano é uma festa muito rica, de vários costumes populares e religiosos, que engrandecem e enaltecem a celebração. A cultura ucraniana foi representada pelo diácono Pedro e pela Lúcia Bodnar, de Papanduva. “A Igreja Ucraniana já no tempo do advento vem entrando com os cantos de natal nas missas. No dia do Natal nossos cantos são levados para as casas, contando a história do nascimento e trazendo o louvor e a adoração ao menino Deus. Isso mexe com todas as famílias, pois se acolhe o nascimento daquele menino que nasce em Belém e traz a boa nova, a cura, a vontade de viver”, destacou Pedro.

Ele ainda comentou sobre os pratos típicos natalinos e apresentou a canção tradicional ucraniana: “Deus eterno nasceu”.

Cultura Polonesa

Além da Páscoa, o Natal é a festa religiosa polonesa mais importante. A tradição manda fazer pães-de-mel natalinos, enfeites da árvore de Natal e enviar postais com votos de boas festas aos parentes e amigos.  As moradoras de Canoinhas Lúcia Perciak Gapski e Maria Lúcia Gurginski Bail nos lembraram através de vídeos como eram as comemorações tradicionais do Natal polonês.

“Quando chegava o mês de dezembro começavam os preparativos, primeiro com as faxinas e depois com as famosas bolachas de Natal, nós crianças ficávamos muito felizes nesse dia. Nos últimos dias eram preparadas as refeições e o pinheirinho com chocolates que só eram retirados no dia que desmanchava a árvore”, lembrou Maria Lúcia.

Já Lucia, acrescentou que o Natal era mais carregado de fé e do sentido de família, hoje os valores são outros, com uma preocupação maior com luxos. “Lembro ainda que rezávamos o terço de joelho na frente do pinheirinho, em polonês”, completou.

 Cultura Alemã

A árvore de Natal é uma tradição natalina que se vê em quase no mundo todo. E talvez seja uma das mais representativas. E claro que está fortemente enraizada na Alemanha, onde a tradição surgiu.

De Porto União, seu Ivo Werle, sua esposa Marli e o grupo de canto, representaram a cultura alemã. “Primeiro íamos à Missa do Galo e depois ascendíamos a vela do pinheirinho. Minha mãe dizia que as velas acesas iluminavam o caminho de Jesus que vai entrar em nossa casa”, recordou seu Ivo.

Ele ainda enfatizou que são feitas serenatas natalinas na cidade e juntamente com o grupo de canto, apresentou duas canções. A primeira sobre a “Árvore de Natal” e a segunda “Noite Feliz”.

Cultura Austríaca

A partilha sobre as tradições natalinas austríacas foi apresentada pelo morador de Treze Tílias, Werner Thaler.Uma tradição bastante presente na Áustria, assim como em outros países da Europa é a comemoração do dia de São Nicolau de Mira, em 06 de dezembro, dia da morte do santo que era conhecido por ter uma forte ligação com as crianças e sua generosidade. Nicolau é o precursor do Papai Noel e foi um bispo nascido na Turquia, no século III”, destacou. Werner lembrou ainda das visitações nas casas com a apresentação de cantigas típicas.

 Cultura Cabocla

A cultura cabocla foi apresentada pelos representantes de Lebon Régis, Amarildo e Valdir, que fazem parte da Pastoral Cabocla. Eles coroaram o programa cantando uma música tradicional que fala sobre um novo dia, um novo céu e uma nova terra, que o Natal representa para todos. A apresentação contou também com a participação do menino Mateus que declamou uma poesia sobre o Contestado.

“O caboclo vive e celebra a Deus na simplicidade. Para o caboclo de verdade tendo um arroz, um feijão e a família do lado, ele já é feliz”, declarou Amarildo.

Assista a live completa

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X